Esclareça 15 dúvidas sobre o TECB11

1- Sou cliente Magnetis, como faço para ter acesso ao TECB11?

Os clientes Magnetis não precisam fazer nada. Nosso fundo de ações comprará o TECB11, ou seja, será incluído automaticamente na sua Carteira Magnetis basta que você tenha alocação neste fundo nas carteiras de risco 2 a 5.

2- Não sou cliente da Magnetis, posso comprar pela minha corretora?

Sim, você consegue comprar o ETF TECB11 através do home broker ou mesa de operações de qualquer corretora.

3- Quando o TECB11 passa a constar na minha carteira?

No dia 21 de outubro de 2021.

4Qual o percentual de TECB11 em cada carteira Magnetis?

Em torno de 10% do Mag-FIA. Confira cada nível de risco:
  • Risco 1: 0.00%
  • Risco 2: 0.75%
  • Risco 3: 1.50%
  • Risco 4: 2.25%
  • Risco 5: 3.36%

5-  Por que comprar TECB11 e não as ações componentes do índice diretamente?

TECB11 é um ETF que oferece uma forma barata de manter uma carteira diversificada. É possível que o investidor compre as mesmas empresas do índice individualmente, mas deixará de ter os benefícios de rebalanceamentos automáticos e a otimização de custos (ex: receita de aluguel de ações). Além disso, para montantes menores, é operacionalmente impossível replicar a carteira de 25 ações.

6- Por que investir em TECB11 e não em BOVA11 ou outros ETFs que replicam o índice Bovespa?

BOVA11 e os demais ETFs que seguem o índice Bovespa, possuem empresas de diversos segmentos da bolsa brasileira, embora sejam dominados por empresas da “velha economia” (bancos, commodities, etc). Por outro lado, o TECB11 é um ETF setorial, aloca em empresas de tecnologia que possuem a maior parte da sua receita no Brasil.

7- Quem define as empresas que entraram no índice?

A Teva Índices é a empresa que cria e calcula o índice Tech Brasil. Ela quem define as empresas que fazem parte do índice com base no segmento de atuação, capitalização de mercado e liquidez da ação na B3.

8- Como são definidos os percentuais da participação de cada empresa?

O percentual de alocação no ETF leva em conta o tamanho da empresa com base na quantidade de ações disponíveis para negociação (free float market cap weighted). Ou seja, quanto maior a empresa e maior o percentual das ações negociadas em bolsa, maior a representatividade dentro do índice.

9- Quando são realizados os rebalanceamentos da carteira do TECB11?

Os rebalanceamentos serão realizados trimestralmente (no início de janeiro, abril, julho e outubro). Nessas datas, a Teva, provedora do índice Tech Brasil, calculará a nova composição do índice e os pesos de cada ativo. Magnetis manterá a carteira do ETF sempre o mais próximo possível da composição do índice.

10- Quais empresas compõem o índice?

A carteira diária é divulgada diariamente no site do ETF (www.magnetis.com.br/etf/tecb11).

11- Vou receber dividendos das empresas que compõem o índice? O ETF paga dividendos?Todos os dividendos pagos pelas empresas que compõem o ETF são reinvestidos automaticamente na carteira. O cotista não receberá diretamente dividendos do ETF, nem das ações investidas.

12- Por que há um percentual máximo por empresa?

Definimos um percentual máximo por empresa para evitar a concentração do ETF em poucas empresas com alto valor de capitalização (ex: Mercado Livre). Para o TECB11, consideramos 20% por empresa, enquanto o Ibovespa aplica 20% por ativo.

13- Qual a diferença entre TECB11 e VGT?

Os dois ETFs dão exposição ao segmento de tecnologia, no Brasil e nos EUA respectivamente. O TECB11 é um paralelo do VGT para o mercado brasileiro.

14- Qual será o preço de cada ETF?

O ETF será lançado a R$ 10,00 por cota. Escolhemos esse preço para tornar o produto o mais acessível para o investidor de varejo.

15- Quem poderá comprar o ETF?

Qualquer pessoa com conta aberta em qualquer corretora poderá comprar o TECB11 diretamente na B3.

Escrito por Magnetis Investimentos

Atualizado há 3 meses atrás

Encontrou sua resposta?